Atingidos pela seca têm festa de até R$ 256 mil

admin
admin

Governo suspendeu verbas para 96 municípios, mas a maior parte dos eventos está mantida
As verbas do convênio entre a Casa Civil do governo do Estado e prefeituras para o Carnaval do Interior foram suspensas devido aos custos e gastos com a seca. No entanto, a estiagem que castiga o Interior do Ceará não intimidou os municípios com relação à realização das tradicionais festas. Os altos valores se contrapõem à situação calamitosa das cidades, a maioria em estado de emergência, decretado no fim de 2012, algumas com problemas no abastecimento de água. veja AQUI  a lista dos Municipios em Situação de Emergência

Em novembro de 2012, 174 municípios cearenses entraram em estado de emergência por causa da forte estiagem Foto: Waleska Santiago
A Prefeitura de Choró (180 Km da Capital), por exemplo, vai gastar R$ 104,03 mil com a festa de Carnaval deste ano. O município está entre os 174 que entraram em estado de emergência, por 90 dias, desde novembro de 2012.
A licitação do evento “Folia nas Águas” mostra que a Secretaria de Turismo, Cultura, Esporte e Juventude contratou uma empresa de Quixadá para realizar a festa e somente o camarote do evento custará R$ 9 mil aos cofres públicos.
Quase R$ 50 mil serão gastos na contratação de grupos musicais que realizarão show artístico com duração mínima de três horas. A locação do palco foi registrada no valor de R$ 19,9 mil e, somente na diária dos banheiros químicos para os quatro dias de festa, serão desembolsados R$ 6 mil. O gerador, acompanhado de uma equipe técnica, foi alugado por R$ 7,9 mil, entre os dias 9 e 12. No total, são 12 itens que somam mais de R$ 100 mil na licitação assinada no último dia 29 de janeiro.

Já o município de Quixadá (a 167 Km da Capital) vai gastar R$ 256,8 mil no Carnaval de 2013. A licitação cobre os serviços de infraestrutura e contratação de grupos musicais e é de responsabilidade da Secretaria de Desenvolvimento Econômico e Turismo. Somente o cachê das bandas de forró e axé custará R$ 141 mil aos cofres públicos.

O município de Crateús (a 360 Km da Capital), que está prestes a sofrer um colapso de água, possui uma licitação aberta, do tipo menor preço, no valor de R$243,5 mil também referente ao Carnaval. As atrações musicais devem custar R$ 117,1 mil e a estrutura com palco, som e iluminação, R$ 125,8 mil.
O Ministério Público vai realizar, amanhã, uma audiência pública para discutir a questão do abastecimento de água em Crateús. O açude que abastece a cidade está com apenas 9,5% da capacidade, o que aumenta a chance de falta d´água.
Apoio
A Secretaria da Cultura do Estado do Ceará (Secult) divulgou um edital no valor de R$ 974 mil para o Carnaval do Ceará 2013. Os recursos são do Fundo Estadual de Cultura, que apoia financeiramente a execução de projetos de arte e cultura nas manifestações carnavalescas cearenses.
Choró está entre os 20 municípios contemplados pela seleção, que teve mais de 100 cidades inscritas. A Secult vai investir R$ 20 mil no evento, mas a Prefeitura de Choró vai arcar com cerca de R$ 80 mil.
O secretário de Turismo e Cultura de Choró, Júlio César, explicou que o Carnaval vai gerar cerca de 300 empregos diretos e 40 mil visitantes durante os quatro dias. “Essas pessoas deixam dinheiro nos comércios e boa parte desse recurso é arrecadado nos impostos e volta como melhorias para o povo”, explica.
Questionado se o abastecimento de água seria suficiente para os 40 mil visitantes, o secretario afirmou que as pessoas não ficam hospedadas no município, apenas “passam”.
Para a Prefeitura de Choró, o abastecimento de água é suficiente para os seus 13 mil habitantes. O município também utiliza uma retroescavadeira para cavar cacimbas e há projetos do governo, como o Garantia Safra, de suporte aos agricultores. Sobre a qualidade da água, a Prefeitura garantiu que a água passou por testes e foi aprovada.
A Prefeitura de Crateús diz conhecer os problemas da seca. Mesmo assim, promete um dos melhores carnavais da região. A administração justifica que a festa é uma forma de amenizar a tristeza. “Como já havíamos programado, não vamos cancelar”, enfatiza Sílvio Verta, coordenador do “Carna-folia”.
A assessoria da Prefeitura de Quixadá disse que, por ser uma cidade universitária e com um imenso potencial turístico, o município não poderia deixar de realizar o evento. A assessoria acrescentou que todos os gastos são financiados com recursos próprios e com o apoio de parceiros.
Convênios
Segundo o governador Cid Gomes, os convênios entre a Casa Civil e as prefeituras foram suspensos devido aos gastos com a seca. A medida atingiu 96 municípios que receberiam entre R$ 30 mil e R$ 531 mil.
Em Aracati, a Prefeitura garante que vai realizar a festa mesmo sem apoio. “Algum planejamento pode ser cortado, mas a festa está mantida”, esclareceu Magela Júnior, secretário de Cultura de Aracati. Em 2012, o Estado destinou R$ 2,6 milhões para as prefeituras para o Carnaval. Com informações do Diário do Nordeste Online
Repasse
12,6 milhões de reais foi o valor solicitado ao governo do Estado pelas 96 prefeituras que seriam beneficiadas pelo convênio com a Casa Civil

Fonte: http://diariodonordeste.globo.com

Share this Article
Leave a comment

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.