NotíciasPoliciaPolítica

Bandidos ameaçam explodir prédios públicos, para terem direito a usar celular em presídios

Powered by Rock Convert

12939175_211956159180163_465413821_n

12939175_211956159180163_465413821_n

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Contra a lei que obriga as operadoras de telefonia móvel a bloquear o sinal de celulares em unidades prisionais do Ceará, criminosos fizeram ameaças a parlamentares e ao Governo do Estado caso a determinação não seja derrubada. Uma mensagem foi publicada no Facebook nesta terça-feira (5), poucas horas depois de explosivos terem sido abandonados em frente à Assembleia Legislativa. Nela, criminosos ameaçam atacar prédios públicos com bombas.

 

Na publicação, que tem como assinatura no fim do texto “O crime do Ceará“, o autor faz referência ao carro roubado encontrado com 13,3 kg de dinamite no porta-malas, após uma denúncia anônima na madrugada desta terça-feira (5).

 

Com tom intimidador, o texto afirma que não quer saber quais medidas serão feitas para vetar a determinação, mas que caso não seja vetada o mais rápido, possível “atitudes drásticas” serão tomadas.

 

“Comunicado aos deputados e governantes do estado do Ceará. Não queremos saber o que o Sr. Governador irá fazer pra vetar essa lei que o Sr e seus amigos parlamentares fizeram. Mas o Sr dê um jeito de vetar o mais rápido possível, pois caso contrário iremos tomar atitudes drásticas. O crime está muito bem preparado para uma guerra contra o governo”, diz o texto.

 

Ainda segundo a mensagem, o carro encontrado durante a noite seria “apenas um aviso”. Por fim, os criminosos afirmam que, caso não sejam atendidos, todos vão sentir o “poder do crime no estado”. “Se o senhor estiver achando que o crime está brincando, o senhor vá adiante, que você vai sentir o poder do crime no estado, que não é só nos presídios, você sabe muito bem”, finaliza a mensagem.

 

Em nota, a Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS) informou que todo o material que chega ao conhecimento dos agentes de segurança é investigado, não  descartando nenhuma possibilidade.

 

Segundo o presidente da Assembleia legislativa do Ceará (AL-CE), Zezinho Albuquerque (PDT), é prematuro relacionar o artefato apreendido com a mensagem. “A Assembleia está fazendo sua parte e tem muita gente se sentindo incomodado com essa pressão que a polícia está fazendo e com as leis aprovadas pelo parlamento”, destaca o presidente da AL.

 

Uma reunião entre Zezinho, o secretario de Segurança, Delci Teixeira, e o governador Camilo Santana (PT) deve acontecer ainda nesta terça-feira. Após essa conversa, uma coletiva de imprensa deve ser convocada para explicar a situação à população.

 

Informações: Tribuna do Ceará

 

About Author

Comment here