NotíciasPolicia

CAOS ANUNCIADO: PRESOS INCENDEIAM CADEIA E FOGEM EM CAMOCIM

Powered by Rock Convert

anigif

anigifPOPULAÇÃO ENTRA EM PÂNICO

 

DURANTE A MADRUGADA 

 

O mais que previsível aconteceu. Por volta das 23:00h desta sexta-feira (20), os quase 200 detentos da Cadeia Pública de Camocim, que tem capacidade para abrigar apenas 67, resolveram fazer uma rebelião. Como sempre ocorre nessas ocasiões, colchões foram queimados e grades acabaram arrebentadas. Com isso, os presos ocuparam o corredor e pátio da unidade.

 

Sem uma comissão representativa, nitidamente desorganizados, o motivo para tal ato permanece desconhecido, porém, tudo leva a crer que a superlotação e a greve dos agentes penitenciários, que teve início quase ao mesmo tempo, o que inviabilizaria a visita deste sábado (21), podem ter sido o “start” para a rebelião.

 

Em meio ao incêndio, que resultou no acionamento do Corpo de Bombeiros de Sobral, distante cerca de 120km de distância, alguns presos fugiram. A rebelião acabou mobilizando todo o policiamento local, assim como equipes do Comando Tático Rural e Batalhão de Divisas. Entre os fugitivos estava um preso que tinha passado recentemente por uma cirurgia. A movimentação na Cadeia de Camocim, que sob protesto de todos, continua localizada em pleno centro comercial da cidade, levou pânico à população. Além do fogo, tiros foram disparados durante a madrugada. Quase ninguém dormiu no centro de Camocim. A situação, reconhecida como “barril de pólvora”, é ignorada de forma fria pela Secretaria de Justiça e Tribunal de Justiça do Estado do Ceará. De acordo com informações da Polícia Militar, repassadas ao blog na manhã de hoje, a rebelião está sob controle parcial, já que os presos continuam fora das celas. Os colchões queimados tinham sido doados pela Prefeitura de Camocim. Segundo informações obtidas pelo blog, a última transferência para tentar desafogar a superlotação fo feita, pasme, em 201

 

Recontagem

 

Os agentes penitenciários fizeram uma recontagem e constataram que doze detentos ainda estavam foragidos, são eles:

 

Rafael Milton do Nascimento; Erivando da Cunha Rocha, vulgo “Lica”; Francisco Davi do Prado; Paulo Roberto Araújo do Nascimento; Ezequiel Pereira da Silva; Francisco Wellington da Costa Júnior, vulgo “Juninho”; Felipe Rocha do Nascimento; Josemias Cruz do Nascimento Júnior; Lucas Silva Costa; Marcelino Gomes Alves; Natan Ferreira Lima; Roberto dos Santos Cavalcante.

 

 

Informações: Camocim Online

 

About Author

Comment here