Ceará ganha 68 escolas estaduais de ensino médio em tempo integral

Impacto
Impacto

Com a aplicação, 60% da rede pública passa a oferecer jornada prologada aos estudantes

A rede de escolas estaduais de ensino médio em tempo integral foi expandida no Ceará. Nesta sexta-feira (11), o Governo do Estado lançou 68 novas instituições que seguem o sistema. Com a aplicação, considerada a maior já realizada na federação, 60% da rede pública passa a oferecer jornada prologada aos estudantes. 

Do total, 60 são Escolas de Ensino Médio em Tempo Integral (EEMTIs), que contam com currículo composto de formação geral básica e itinerários formativos, que compreendem disciplinas eletivas e projeto de vida

As outras oito são Escolas Estaduais de Educação Profissional (EEEPs), que ofertam formação no ensino médio e em cursos técnicos

Com a extensão, a rede pública estadual contará com 392 escolas que ofertam a jornada prolongada, beneficiando mais de 130 mil estudantes. Entre as instituições, estão incluídas 15 novas unidades de ensino que funcionarão em 2022. Com isso, o número total de escolas da rede pública estadual saltará de 731 para 746 unidades de ensino. 

EEMTIs 

Com o anúncio, são 261 Escolas de Ensino Médio em Tempo Integral no Ceará. As unidades abrangem 130 municípios, beneficiando mais de 73 mil alunos. Em Fortaleza, são 60 escolas com esta modalidade de ensino. 

A maioria das EEMTIs está localizada entre os municípios com maiores índices populacionais. As escolas foram distribuídas em áreas consideradas mais vulneráveis. 

A oferta do ensino integral começa a partir da 1ª série do Ensino Médio e a expansão ocorre gradualmente para as próximas séries. Cada escola oferta uma jornada de sete a nove horas, garantindo até três refeições diárias.  

As novas escolas em tempo integral estão localizadas em 53 municípios, sendo que 30 deles terão EEMTI pela primeira vez. As localidades que recebem as instituições são: 

  • Fortaleza (5);
  • Ocara (2);
  • Sobral (2);
  • Santa Quitéria (2);
  • Acaraú;
  • Acopiara;
  • Amontada;
  • Antonina do Norte;
  • Altaneira;
  • Aquiraz;
  • Baixio;
  • Barro;
  • Beberibe;
  • Bela Cruz;
  • Camocim;
  • Capistrano;
  • Caridade;
  • Crato;
  • Crateús;
  • Cascavel;
  • Caucaia;
  • Choró;
  • Chorozinho;
  • Coreaú;
  • Guaiúba;
  • Guaraciaba do Norte;
  • Guaramiranga;
  • Hidrolândia;
  • Horizonte;
  • Irauçuba;
  • Itaiçaba;
  • Itapajé;
  • Itapiúna;
  • Itarema;
  • Lavras da Mangabeira;
  • Maranguape;
  • Massapê;
  • Miraíma;
  • Moraújo;
  • Palmácia;
  • Pedra Branca;;
  • Piquet Carneiro
  • Pires Ferreira;
  • Potengi;
  • Quixeré;
  • Redenção;
  • Reriutaba;
  • Russas;
  • São João do Jaguaribe;
  • Tamboril;
  • Tauá;
  • Ubajara;
  • Umirim.

Unidades profissionalizantes

Nas EEEPs, é ofertado o ensino médio integrado à educação profissional, com funcionamento diário em tempo integral, das 7h às 17h, com três refeições. Os alunos aprendem uma profissão ao mesmo tempo em que fazem os três últimos anos da educação básica.  

As novas unidades estão localizadas nos seguintes municípios:

  • Jijoca de Jericoacoara;
  • Coreaú;
  • General Sampaio;
  • Itatira;
  • Icapuí;
  • Limoeiro do Norte;
  • Monsenhor Tabosa;
  • Solonópole.

Com as novas instituições, o Ceará contará com 131 escolas de ensino profissional, beneficiando mais de 58 mil estudantes de 111 municípios.    

DN

Share this Article
Leave a comment

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.