Cearense lança rede social de democracia direta

admin
admin

Em tempos em que se questiona o esgotamento do modelo representativo da forma como ele está hoje, uma nova rede social na Internet pretende dar importante contribuição para a participação popular na política. O “Eu Participo”, idealizado pelo jovem sociólogo cearense Marcelo Castro, quer estreitar a relação entre representantes e representados, ao colocar cidadãos e parlamentares convivendo no mesmo espaço virtual.

 Todo o projeto é baseado no conceito de democracia direta, tema que ganhou mais força nos últimos meses após a série de protestos que vêm ocorrendo pelo País. A rede tem características básicas comuns a outras como Facebook e Twitter. Porém, as semelhanças param por aí. O site, que está na primeira de uma série de etapas, tem uma porta de entrada específica para o cidadão comum e outro para parlamentares (vereadores, deputados estaduais, federais e senadores).

O cadastro e todos os outros recursos presentes no site são gratuitos. Após entrar na rede, o usuário poderá acompanhar a atuação de qualquer parlamentar também inscrito, por meio de itens como proposições, agenda e prestação de contas.

Mas o diferencial é a possibilidade de participação direta. O cidadão pode “se aliar” a um parlamentar específico de cada cargo para interagir. A ideia é que, por exemplo, em cada votação que vá ocorrer em sua casa legislativa, o parlamentar submeta a questão primeiramente a seus aliados na rede. Assim, as pessoas poderão dizer como querem que seu representante se posicione em relação a cada tema.

Ou seja, seria uma forma do eleitorado “controlar”, em termos práticos, a forma como os políticos conduzem seu mandato, baseando-se na vontade dos que o elegeram. Além disso, existe a possibilidade – e o dever – do cidadão cobrar e também contribuir com o mandato, seja dando ideias que possam se transformar em projetos de lei ou sugerindo temas que possam render audiências públicas para discussão.

“Fomos buscar o conceito de democracia direta nos gregos e trouxemos sem deturpação”, explica Marcelo Castro, que passou os últimos anos estudando como esse antigo conceito poderia se aplicar no mundo contemporâneo. Pensadores como Aristóteles e Jean-Jacques Rousseau foram as referências.

A ideia da criação do site, desenvolvida com o amigo Gil Magno e um grupo de voluntários, nasceu há dois anos e, segundo ele, partiu de uma grande “frustração” com o atual cenário político. “Éramos todos engajados politicamente e pensamos em sair do patamar da crítica para algo mais prático”, destaca.

http://www.opovo.com.br

Share this Article
Leave a comment

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.