COMERCIANTES E FREQUENTADORES DO MERCADO DE CAMOCIM PEDEM SOCORRO

Impacto
Impacto

anigifNão tem quem suporte mais essa situação. A coisa voltou ao que era antes, e pelo jeito, pior“, disse aos blogs um comerciante do Mercado Público de Camocim.

 

Segundo ele, e outros mais, a jogatina, comércio de drogas, roubos, vandalismo, e prostituição, voltaram com tudo ao local.

 

Sem policiamento e com a ausência de operações como as que foram realizadas em março do ano passado, quando o então Major Artunane Aguiar, chegando para reassumir o comando da 3ªCIA/3ºBPM, fez uma verdadeira “limpeza” no local, expulsando os que agiam fora da lei, o Mercado Público voltou a ser território sem lei.

 

“Não temos mais o direito nem de comprar uma fruta, sem que sejamos abordados por algum marginal querendo meter a mão no nosso bolso. Virou missão de risco entrar no mercado da cidade. É uma vergonha isso”, disse um funcionário público.

 

Ainda de acordo com um comerciante, marginais teriam dito que era só a “onda” passar que eles voltariam. Pois é, voltaram. Ao hoje Tenente-Coronel Artunane Aguiar, comerciante e frequentadores do Mercado Público de Camocim, pedem socorro. Fica o apelo das vítimas.

 

Informações Camocim Online

 

 

Share this Article
Leave a comment

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.