NotíciasPolítica

Luizianne quer que PT decida sobre retorno de secretários petistas

Powered by Rock Convert

Passado o período das convenções partidárias, o retorno de deputados petistas à gestão de Cid Gomes ainda será discutido dentro do PT

O retorno dos três deputados estaduais petistas, Nelson Martins (Desenvolvimento Agrário), Camilo Santana (Cidades) e Francisco Pinheiro (Cultura), ao time de secretários do Governo Cid Gomes (PSB) ainda será alvo de discussão dentro do PT. Em entrevista durante a convenção do partido, no último sábado, a presidente estadual do PT, Luizianne Lins, afirmou que não se trata de decisão individual e, mas partidária.

De acordo com ela, não há nada definido. A executiva estadual do PT ainda discutirá qual será sua postura quanto ao Governo do Estado, já que o PSB lançou candidatura própria para a Prefeitura na Capital. “Isso tem de ser uma decisão partidária e não uma decisão isolada de cada um”.

No entanto, ela garante que PT vai saber tomar a “medida da coerência”. O cenário é incerto ao ponto de o PT também não saber ainda qual postura será adotada pelo PSB com relação à gestão municipal. “Vamos saber o grau de animosidade conosco, identificando qual postura o adversário vai adotar”, disse.

Mesmo com a candidatura própria do PSB, o governador já declarou que, passado o período das convenções partidárias, convidará de volta para seu secretariado Camilo Santana, Nelson Martins e Francisco Pinheiro. Eles ocupavam as secretarias de Cidades, Desenvolvimento Agrário e Cultura, respectivamente. Há expectativa de que o retorno ocorra hoje.

“Consciência”

O assunto divide opiniões entre lideranças petistas. Para o deputado federal Eudes Xavier (PT), é tarde para o governador dar “o aceno”. “Cabe a cada deputado que assumir a secretaria fazer um exame de consciência para decidir se ficará ao lado do partido ou se está contra o partido. Deve pensar bem a forma que vai ajudar o Elmano, nosso candidato. Não é o candidato do Cid Gomes, porque o Cid não quis”, argumentou.

O presidente da Câmara, Acrísio Sena, afirma que no lugar de um dos deputados, não retornaria à gestão de Cid Gomes, mas entende que esta é uma decisão individual. Na opinião do vereador Guilherme Sampaio, mais conveniente seria que os parlamentares ajudassem na campanha de Elmano como deputados “e não como integrantes do staff do governo, que compôs claramente chapa de oposição”.

Já Artur Bruno afirma que espera que o partido dialogue com a bancada para definir qual será o comportamento. “Defendo relacionamento amigável, cordial, até porque temos o segundo turno”.

Por quê

ENTENDA A NOTÍCIA

Os petistas haviam sido desincompatibilizados numa tentativa de Cid Gomes de apresentar ao PT outras opções para candidato a prefeito de Fortaleza.O retorno dos deputados às secretarias ainda é um impasse.

Lucinthya Gomes lucinthya@opovo.com.br

About Author

Comment here