GranjaNotícias

MEC poderá usar lacres eletrônicos nos malotes das provas do Enem deste ano

Powered by Rock Convert

presidente do Inep, órgão responsável pelo Enem (Exame Nacional do Ensino Médio), afirmou nesta quinta-feira (9) que estuda utilizar lacres eletrônicos em todos os malotes com provas da edição do exame deste ano.

Em 2012, 10 mil malotes, de um total de pouco mais de 48 mil, utilizaram o dispositivo. O recurso é capaz de monitorar o exato momento em que um malote é aberto e fechado e pode ser utilizado em até seis provas. O rastreamento era feito até o momento em que as provas chegavam ao local de aplicação do Enem.

“Os resultados são extremamente positivos. Tecnicamente [a experiência] está muito bem”, disse o presidente do InepLuiz Cláudio Costa na Câmara dos Deputados. Costa participou na manhã desta quinta-feira a uma audiência pública na Casa sobre a correção de redações do Enem.

Críticas

Especialistas em educação comentaram o processo de correção da redação do Enem e fizeram sugestões de mudanças. Houve críticas, por exemplo, à concessão de nota mil a redações com erros pontuais, como publicado pelo jornal “O Globo” em março. “A tolerância ao erro é sinalizar [a política do] do mais ou menos. Eu não posso sugerir que com mais ou menos, você passa”, disse Chico Soares, professor da pós-graduação em Educação da UFMG (Universidade Federal de Minas Gerais). “O sistema [de correção] ainda não está completamente maduro para a gente não se preocupar com o processo”, completou.

O professor do Instituto de Letras da UERJ Cláudio Cezar Henriques apontou ainda as dificuldades dos corretores em analisar milhões de redação num curto prazo de tempo. “A discrepância de cem [pontos] vai iludir a realidade”, afirmou sobre mudança no edital deste ano.

No Enem 2013, uma redação será analisada por um terceiro avaliador quando a diferença entre notas dadas anteriormente por outros dois profissionais for maior do que cem pontos.
No ano passado, a discrepância era de no mínimo 200 pontos. O edital da prova deste ano foi publicado nesta quinta-feira no “Diário Oficial da União“. As inscrições para a prova começam na próxima semana.

Luiz Cláudio defendeu mais uma vez as notas dadas a alunos que incluíram receita de miojo e hino de futebol nas redações do ano passado, mas apontou que mudanças na análise foram feitas. A partir deste ano, textos com inserções indevidas serão zeradas.  “Modificamos porque achamos que o debate foi válido. (…) Todas as redações foram corrigidas, lidas, em critérios que estamos buscando cada vez mais padronizar”, disse.

http://diariodonordeste.globo.com

 

About Author

Comment here