Mercado Central pode virar ponto turístico em Sobral

admin
admin

Proposta da Prefeitura, que visa trabalho em conjunto, já foi apresentada para os permissionários
Dentre as melhorias já implantadas, estão o aumento da segurança no local e a desobstrução dos corredores para livre circulação dos clientes FOTO: JESSYCA RODRIGUES
O Mercado Central de Sobral vem contando com ações de modernização e solução de problemas apresentados pelos vendedores. O projeto da Prefeitura Municipal, por meio da Secretaria de Conservação e Serviços Públicos, inclui transformar o local em ponto turístico da cidade. Dentre as melhorias já implantadas, os destaques são o aumento da segurança no local e a desobstrução dos corredores para livre circulação dos clientes. Elas foram apresentadas, em reunião, neste mês, para os permissionários, com proposta de trabalho conjunto para melhoria do Mercado Central.
Hoje, o local é composto por dois prédios que formam um único mercado, ligados por uma rampa de acesso. No prédio mais novo se encontram no térreo as frutas e verduras, e na parte superior produtos da terra, como raízes, e artesanato, além das cafeteiras. Já no prédio principal, podem ser encontradas no térreo as carnes, peixes e cereais, enquanto na superior estão confecções e variedades.
De acordo com o Secretário de Conservação e Serviços Públicos (Seconv), Mário Parente, está sendo um trabalho de modernização e otimização do Mercado Central de Sobral para, também, transformá-lo num ponto turístico da cidade. “Estamos fazendo um trabalho de melhorar o atendimento do freguês, por que lá é uma parte de compra e venda. O vendedor deve saber como tratar o freguês, melhoramos os corredores de acesso de trânsito, para melhor trafegabilidade dos clientes”. Ele aponta ainda que a higiene do local vem sendo melhorada, inclusive no sentido de combate a pragas e melhorias nos banheiros.
Em trabalho conjunto com a Secretaria de Tecnologia e Desenvolvimento Econômico (STDE), capacitações e parcerias estão sendo estudadas.
De acordo com Mário, a parceria tem como principal objetivo melhorar as condições de pessoal dos comerciantes. A Secretária da STDE, Daniela Costa, aponta que a intenção é trazer melhorias, qualidade de vida e aumento da renda para os pequenos empresários.
Outro ponto destacado pelo secretário é a segurança do Mercado Central, que foi trabalhada em cursos de combate a incêndio e utilização de equipamentos. “O local tem uma bomba de água própria para situações de incêndio, e com apoio do Sistema Autônomo de Água e Esgoto (Saae), foram implantados dois hidrantes para emergências”.

Vistoria preventiva

O lugar passou também por uma vistoria do Corpo de Bombeiros de Sobral em fevereiro deste ano, quando os militares fizeram algumas alterações para interdição das fiações antigas e colocação de extintores de incêndio. O objetivo principal da visita foi uma conversa visando sanar as ligações clandestinas devido ao risco que elas podem trazer para os feirantes. “Durante a nossa visita no Mercado Público, a nossa preocupação foram as fiações, principalmente no setor antigo”, explica o capitão Roberto Morais, do Corpo de Bombeiros.
Ele diz que foram encontrados focos de risco, principalmente próximo ao segmento de confecções. “Constatamos gambiarras próximas às roupas, algumas instalações elétricas sem nenhuma proteção, e isso poderia causar um princípio de incêndio, devido à sobrecarga de fios ligados em muitos boxes”.
Segundo o capitão, as providências foram já foram tomadas. “Exigimos a retirada desses fios. O prédio antigo não possuía extintores, mas o novo sim. Tomamos conhecimento da existência de equipamentos novos no escritório do mercado, e solicitamos que colocassem em locais estratégicos”.
Após a vistoria, os comerciantes também passaram por um treinamento de prevenção a incêndios e outras situações de risco para permissionários, funcionários e frequentadores do Mercado Central. Nele, foram repassadas técnicas básicas de prevenção contra incêndios e pânico; noções de primeiros socorros, e correto manuseio do extintor.
Segundo o Corpo de Bombeiros, o incêndio é dividido nas classes A, para combustíveis sólidos; B, para líquidos inflamáveis; C, para equipamentos elétricos energizados, como o toca CD, por exemplo, e D, para metais de fácil combustão.
Roberto explicou aos participantes como localizar o tipo de extintor correto para cada situação. “Não adianta pegar um extintor de água para apagar um incêndio que inicio em um toca Cds ligado, pois isso ocasionará um choque. O extintor de água é usado em incêndios de classe A, com combustíveis sólidos”.
Atualmente, o Mercado Central possui 21 extintores: 10 instalados no segundo piso e 11 no setor de confecções. Para o capitão do Corpo de Bombeiros, conhecer o equipamento, e como usá-lo corretamente, pode ser fundamental para se evitar possíveis tragédias. Cerca de 80 pessoas participaram do curso.
O permissionário Antônio José, do setor de alimentação, parabenizou a ação da Prefeitura. Através de parceria com instituições de ensino, serão realizados estudos e pesquisas para melhorar a qualidade dos serviços oferecidos, além da infraestrutura. Também serão oferecidas consultorias para os 428 feirantes que poderão contar, inclusive, com linhas de crédito. A próxima reunião será no dia 1º de abril, no Centro de Convenções.

JÉSSICA RODRIGUES
COLABORADORA

Share this Article
Leave a comment

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.