“Não somos satélite do PSB”, diz Acrísio

admin
admin

O ex-presidente da Câmara Municipal de Fortaleza, o vereador Acrísio Sena (PT), disse, referindo-se à posição petista quanto à gestão Roberto Cláudio (PSB), que o partido vai seguir os mandamentos da democracia e “fazer o papel que nos cabe, qual seja, fazer oposição e de disputar projetos”.

Acrísio disse ainda que o “PT governou a Capital durante oito anos, teve uma linha política de atuação e, agora, vai para a disputa programática”. Ele foi enfático ao dizer que “se o PT não fizer oposição em Fortaleza, nós desaparecíamos. Iríamos nos transformar em um satélite do PSB”.

O petista disse ainda que o PT fará uma oposição qualificada, trazendo uma bagagem histórica e ligada aos movimentos sindical e popular.

“Seremos vigilantes para com as ações do governo, cobrando propostas e programas para que sejam efetivamente cumpridos”.  Ele salientou ainda que “o estilo de oposição que o PT vai fazer não será o tipo de oposição feita nesses últimos oito anos que, em alguns momentos, foi desqualificada”.

Sobre o tamanho da bancada contrária a Roberto Cláudio na Câmara, Acrísio afirmou que “nós somos apenas seis vereadores, dois do PSOL e quatro do PT, contra 37, mas o fundamental não é a votação numérica na Casa, e sim, se a política que vai ser traçada pela oposição tem eco social, ligação concreta com o movimento vivo da Cidade”. Ele citou como exemplo dessa nova atitude a disputa envolvendo a reforma administrativa proposta pelo novo prefeito e apresentada na Câmara Municipal.

Governo Cid
Já no âmbito estadual, o PT está com uma aliança com o governador Cid Gomes (PSB) desde 2006, como explicou o vereador, e compõe a base de partidos aliados do próprio governo Dilma Rousseff. “Portanto, a posição petista no que diz respeito ao governo estadual, passa pela posição do partido em nível nacional”.

Para ele, “mais importante do que o PT definir se fará ou não oposição ao governo estadual, é o partido começar a estruturar um projeto de independência e autonomia visando a construção de um projeto do PT espelhado no governo Dilma. Um projeto que tenha uma feição econômica, social e política. Precisamos atuar de forma independente. Se for importante para o desenvolvimento do Estado do Ceará, o partido vai ratificar e atuar conjuntamente com o governador Cid Gomes”.

Renovação
Sobre o futuro do partido, Acrísio Sena defendeu a necessidade de renovação dos quadros. “Chegou a hora de oxigenar o partido e de pôr sangue novo na direção do PT. Temos que olhar para frente, fazer as devidas autocríticas, mas, acima de tudo, fazer as correções de rota. Precisamos dar vida nova ao partido para seguir essa missão pelos próximos quatro anos. Só assim o partido volta a assumir o papel de protagonista no Ceará”.

Prefeituras no Ceará
Acrísio Sena salientou que o partido precisa trazer o projeto nacional da Dilma para ser “efetivamente implementado no Ceará”. Sobre as 30 prefeituras conquistas no Estado, o petista disse que “perder em Fortaleza, onde tem um terço do eleitorado cearense e é o centro das decisões políticas do Estado, representou um prejuízo gigantesco para a execução da nossa política, mas o PT mostrou vigor e força, sendo o partido que mais cresceu”.

Fonte: http://www.oestadoce.com.br

Share this Article
Leave a comment

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.