Neutralidade pode levar Tasso ao comando nacional tucano

admin
admin

Os tucanos procuram um novo presidente nacional e um dos nomes cotados é do ex-governador e ex-senador cearense Tasso Jereissati.

Os dirigentes nacionais do PSDB abriram o debate sobre a renovação do comando do partido com o encerramento do mandato do atual presidente Sérgio Guerra (PE).

Considerado serrista – referência ao ex-governador de São Paulo, José Serra, Guerra não terá renovado o mandato de presidente nacional da sigla e uma das alternativas para o comando do PSDB é o ex-senador Tasso Jereissati – tido como neutro na disputa interna de poder entre paulistas e mineiros.

A eleição para escolha do novo presidente do partido está marcada para o mês de maio de 2013. O PSDB teve a sua origem em São Paulo, Paraná, Ceará e Minas Gerais e, ao longo da existência da sigla, prevaleceu a tendência paulista, que garantiu – em duas eleições, a indicação de José Serra como candidato ao Palácio do Planalto. Agora, os mineiros reivindicam a candidatura presidencial.

As discussões sobre a nova direção do PSDB foi aberta pelo ex-presidente Fernando Henrique Cardoso. O embate marca uma nova fase do partido que quer se aproximar de um discurso mais identificado com as camadas mais jovens do eleitorado.
O discurso é renovação – não limitada à idade, mas, principalmente, a idéias.

“Há no PSDB um anseio por uma fala nova. A renovação não está vinculada à faixa etária, mas à necessidade de falar com a sociedade. O nome ideal é aquele que venha juntar o partido no todo, que gira a mudança”, declarou ao O Globo, neste domingo (11), o líder do PSDB na Câmara Federal, Bruno Araújo (PE).

O ex-governador de São Paulo, Alberto Goldman, é, também, citado como opção para o comando nacional do PSDB. Goldman aparece, porém, identificado com o grupo paulista e, por isso, ganhou espaço na sigla o nome do ex-senador Tasso Jereissati.

“Nessa linha, o principal cotado é o ex-governador do Ceará, Tasso Jereissati, que, assim, como o atual presidente Sérgio Guerra, poderia atuar como uma figura de equilíbrio diante das discordâncias entre paulistas e mineiros”, destaca a reportagem.

O ex-senador Tasso Jereissati, que preside o Instituto Teotônio Vilela – órgão de estudos do PSDB, ficou fora da campanha das eleições municipais no Ceará.

Fonte: http://www.cearaagora.com.br

Share this Article
Leave a comment

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.