O ultimo adeus a Esmerino Arruda

admin
admin

Morreu, na tarde de ontem, vítima de um câncer, aos 91 anos, o ex-prefeito do município de Granja, Esmerino Arruda. O também ex-suplente de senador estava internado em um hospital particular da capital cearense, onde tinha sua saúde monitorada por uma equipe de médicos. Seu corpo foi velado hoje, na sede da Prefeitura Municipal de Granja, onde houve uma missa de corpo presente às 16h. O atual prefeito do município, Romeu Aldigueri, sobrinho de Arruda, decretou luto oficial de três dias na cidade.
Esmerino Arruda nasceu em 22 de maio de 1922. Além de dois mandatos como prefeito de Granja, foi, também, deputado federal e suplente de senador
Após a celebração, o translado do corpo foi levado para Fortaleza, onde também será celebrada, amanhã, uma missa, às 16h, no Cemitério Jardim Metropolitano, na presença de amigos da Capital e demais familiares. Em seguida, o corpo do ex-prefeito será cremado, e as cinzas encaminhadas ao Distrito de Parazinho, em Granja.
Após a descoberta da doença, o ex-prefeito chegou a ser internado por mais de um mês no Hospital Sírio Libanês, em São Paulo, retornando para Fortaleza em seguida para dar continuidade ao tratamento.
Esmerino Arruda é pai do deputado estadual Gony Arruda (PSD). Nasceu em 22 de maio de 1922, em Granja, berço político de sua família. Atuou por mais de 60 anos, sendo considerado o mais antigo político em atividade do Estado.
Além de dois mandatos como prefeito de Granja, Esmerino Arruda foi, também, deputado federal e Suplente de senador. Em 2009, após acusações de uso indevido dos meios de comunicação, a Justiça decretou a perda de seu mandato como prefeito, mas ele retornou ao cargo após a decisão favorável do pleno do Tribunal Regional Eleitoral (TRE).
Renúncia
No entanto, renunciou ao cargo no dia 3 de abril de 2012, alegando problemas de saúde. Na carta de renúncia, ele agradeceu ao governador Cid Gomes pelo apoio a algumas obras realizadas no município. Na ocasião, Esmerino Arruda declarou deixar o cargo com a consciência de dever cumprido e de ter trabalhado pelo município até onde a saúde permitiu.
Segundo seu filho, Gony Arruda, a renúncia veio em virtude da grande demanda da cidade. “Ele enfrentou um segundo mandato muito difícil. Renunciou aos 90 anos, pois já não aguentava mais o dia a dia da administração, mas viveu a política intensamente, atendia a todos da cidade e de municípios vizinhos, abriu mão do convívio dos filhos e da empresa no Rio de Janeiro para ficar em sua terra natal”.

diariodonordeste.globo.com

Share this Article
Leave a comment

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.