NotíciasPolítica

Parlamentares discordam de Luizianne sobre influência de Cid no PT

Powered by Rock Convert

Na Assembleia, dois dos três deputados petistas, assim como o deputado federal José Guimarães, minimizaram as declarações da ex-prefeita sobre suposta interferência de Cid no PT. Antônio Carlos deu razão à Luizianne. Os parlamentares petistas que integram o grupo mais próximo ao governador Cid Gomes (PSB) minimizaram as novas críticas que a ex-prefeita Luizianne Lins (PT) fez ao voltar à cena política. Nas entrelinhas das declarações de quem prega a continuidade da aliança com o PSB no nível estadual, a ideia é de que Luizianne, como presidente estadual do partido, terá suas posições respeitadas. Porém, sem o mesmo peso política de antes e, por isso, sem condições de fazer suas opiniões ganharem eco nas correntes internas. Conforme O POVO mostrou ontem, Luizianne disse que “mais uma vez o governador quer meter o bedelho onde não é chamado”. Isso porque, segundo ela, Cid teria influenciado na indicação do atual presidente do Sine/IDT, Francisco de Assis Diniz, para concorrer à presidência no PT estadual no fim do ano. De Assis pertence ao grupo de Guimarães, que apoia Cid. “Essa é uma discussão fora de tempo, descontextualizada da conjuntura estadual”, afirma Guimarães, que nega qualquer interferência do governador. O deputado estadual Dedé Teixeira (PT), que é do mesmo grupo interno de Guimarães, vai na mesma linha. “A indicação do De Assis é do nosso agrupamento, que hoje é majoritário no partido”. Ele considera que o futuro presidente pode reforçar a atuação do PT no Interior do Estado. Isso porque os diretórios municipais estariam descontentes com ausência do comando estadual nas decisões. Colega de Dedé na Assembleia Legislativa, Rachel Marques (PT) disse que Luizianne deve levar em consideração as decisões tomadas pela maioria do partido. Entre elas a de dar continuidade à aliança com o PSB de Cid no plano estadual.

“Mais um factóide”

O líder do governo na Assembleia, José Sarto (PSB), disse que o governador não tem “tempo nem razão objetiva” para para interferir nas questões internas do PT. Sobre as declarações de Luizianne, ele disse que “isso é típico do comportamento político da (ex-) prefeita, que cria factoides sobre os assuntos”. Sarto lembrou ainda que a posição contrária à de Luizianne tem ampla maioria no PT.

ENTENDA A NOTÍCIA

Luizianne voltou ao comando do PT no Ceará ainda fazendo críticas a Cid. Mesmo com alguns aliados fieis, a prefeita parece não ter condições, no momento, de fazer suas posições terem força nas correntes internas da sigla.

Fonte: http://www.opovo.com.br

About Author

Comment here