Polícia suspeita de terceiro envolvido em latrocínio que vitimou empresário em Fortaleza

Impacto
Impacto

Os dois irmãos presos pelo crime foram indiciados pela Polícia Civil do Ceará

A Polícia Civil do Ceará (PC-CE) indiciou, na última quarta-feira (17), os dois irmãos presos pelo latrocínio do empresário Anderson Luís Kowalski, de 46 anos, no bairro Sabiaguaba, em Fortaleza. Entretanto, a investigação policial segue com o objetivo de identificar um terceiro envolvido no crime.

José Lucas Martins da Silva, de 23 anos, e Levi Martins da Silva, 19, foram indiciados pela 7ª Delegacia do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) por roubo seguido de morte (latrocínio), com pena de 20 a 30 anos de reclusão, conforme documentos obtidos pelo Diário do Nordeste.

O irmão mais velho assumiu ter planejado o crime e ter convidado o irmão, para ajudá-lo no delito. Segundo José Lucas, o motivo para matar Anderson Luís foi vingança, devido a uma dívida de dinheiro que a vítima tinha com ele, referente a trabalho. Já o roubo dos pertences do empresário – um carro, uma televisão e cartões de crédito – teria se dado “em decorrência da situação”.

Porém, a colheita do depoimento das testemunhas e os outros levantamentos realizados pela Polícia Civil levaram a outras suspeitas. Por isso, a investigação deve continuar, apesar dos indiciamentos.

Desta feita, até a presente data é possível aferir que o crime em tela foi premeditado e arquitetado pelos investigados, havendo possível colaboração de uma terceira pessoa, motivo pelo qual a investigação continua em andamento, sendo possível perceber que a motivação do crime pode ir além da vingança trazida pelo investigado José Lucas.”

Delegada da Polícia Civil do Ceará

VEJA O VÍDEO DA PRISÃO

FUNCIONÁRIOS DA EMPRESA TAMBÉM FORAM RENDIDOS

Conforme as investigações, os irmãos monitoraram Anderson Luís por 4 dias e esperaram o melhor momento para praticar o crime. Para isso, ficaram escondidos em uma casa abandonada, a 900 metros de distância da residência da vítima (que também servia como galpão para a sua empresa produtora de eventos), no bairro Sabiaguaba.

Na manhã da última segunda (8), Anderson realizou algumas atividades da sua empresa fora de casa e voltou para o imóvel por volta de 11h. Lucas e Levi já o aguardavam dentro da residência, após pularem o muro, renderem dois funcionários da vítima que trabalhavam no local e se armarem com facas da casa. Os dois trabalhadores foram amarrados e isolados em compartimentos diferentes do imóvel.

Ao chegar em casa, Anderson Luís Kowalski também foi amarrado e levado a um banheiro, onde foi espancado e esfaqueado até a morte. José Lucas Martins da Silva assumiu à Polícia a autoria das agressões, enquanto o irmão estaria subtraindo os produtos da residência.

Antes do empresário ser morto, a dupla exigiu a senha de dois cartões bancários. E, após cometerem o crime, os irmãos passaram em lojas para comprarem 6 pares de tênis e várias blusas.

Os dois funcionários do empresário, que também foram rendidos e amarrados, não chegaram a ser agredidos. Segundo eles, os criminosos disseram “nós queremos só o ‘Zen’ (como era conhecido Anderson), não faremos nada com você, pois você é trabalhador e pai de família”.

Anderson Luís implorou aos criminosos para não ser morto. “Cara, eu gostava tanto de você. Eu fiz de tudo para ajudar você e a sua família. Não me mata, não!”, contaram as testemunhas à Polícia.

Anderson Luís Kowalski era proprietário de uma empresa produtora de eventos. Amigos deixaram mensagens de despedida ao empresário, nas redes sociais. “Amigo da vida e de todos os instantes, sempre com os braços abertos e sorriso largo. Assim será lembrado e honrado”, publicou uma amiga.

PERSEGUIÇÃO POLICIAL E PRISÃO DA DUPLA

Ao chegarem no galpão, outros funcionários da empresa de Anderson Luís se depararam com a cena de crime, com três homens amarrados, e acionaram a Polícia. Uma ambulância também foi enviada ao local para prestar socorro ao empresário, mas ele já estava morto.

Equipes do 19º Batalhão de Polícia Militar (BPM), com o apoio do Sistema Agilis e do Núcleo de Videomonitoramento da Coordenadoria Integrada de Operações de Segurança (Ciops), localizaram o veículo roubado, o que iniciou uma perseguição.

Os suspeitos foram abordados na Avenida Washington Soares, em frente a um shopping. Com eles, foi apreendido o veículo da vítima, os cartões de crédito, a televisão e os produtos comprados com o dinheiro da vítima.

José Lucas e Levi Martins foram levados à DHPP, onde foram autuados em flagrante por latrocínio. O primeiro suspeito já tinha passagem pela Polícia por crime ambiental.

Dn

Share this Article
Leave a comment

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.