CamocimCidadesEducaçãoPolíticaSaúde

Prefeita quer que a população engula “carne podre”? Não basta a podridão do Governo Aguiar?

Powered by Rock Convert

Ao invés de mandar chamar o povo de mentiroso, a prefeita deveria pedir desculpas, acionar a vigilância sanitária, investigar o armazenamento inadequando do produto e cobrar da empresa que vendeu a carne para a prefeitura. 

O vídeo da irmã de uma aluno da rede pública municipal e de uma mãe de família circulam nas redes sociais, cercado de comentários de pessoas concordando e  denunciando os fatos, que a prefeitura de Camocim distribuiu “carne podre” no kit da merenda escolar entregue para  pais de alunos.

A polêmica tomou conta do mundo virtual em Camocim merecendo o comentário, infeliz, do vereador Zezinho em seu programa de noticias na rádio do deputado Sérgio Aguiar e da Prefeita Monica.  Antes de opinar, confira abaixo os vídeo das denúncias e o áudio do vereador radialista.

As nossas considerações: 

1-  A carne estava podre sim. Outras pessoas também, voluntariamente, se manifestaram em rede aberta na internet denunciando a qualidade da carne. 

2-  A denúncia da jovem e da senhora foram voluntárias, não foram denúncias pagas, como sugeriu desrespeitosamente o radialista vereador Zezinho, que aliás apenas tentou defender a prefeita. Foi uma afirmação leviana da parte dele, porque não tem, além de suas palavras, nada que comprove sua tese acusativa.

3-  Descordo do radialista também  quando ele diz que a pessoa deveria ter denunciado a empresa que vendeu o produto. Ele está errado! Vejamos: 

–  Foi a prefeitura quem comprou a carne. A empresa que vendeu a carne emitiu nota para a prefeitura e não para a irmã ou mãe do aluno. Ou seja, a relação direta de compra e venda foi entre empresa e prefeitura.  Neste caso, quem efetuou a compra (prefeitura) é quem deve reclamar da empresa e não as famílias que receberam da prefeitura, pelas mãos da prefeita Monica, a carne podre. Estas devem reclamar da prefeitura, especialmente da prefeita, que fez questão de realizar pessoalmente a entrega.

Jardel, mas a data de validade  da carne está  no prazo correto! e daí?  quem garante que o produto não foi embalado apodrecido e vendido para a prefeitura? ou quem duvida que a carne tenha apodrecido devido ao armazenamento inapropriado no depósito da prefeitura? 

Ora, me poupe! O correto seria a prefeita Monica Aguiar e seus vereadores, inclusive o Zezinho, ter procurado urgentemente essas famílias, pedido desculpas, investigado seriamente o caso junto aos órgãos de vigilância sanitária e ter pedido a empresa que vendeu essa carne podre pra prefeitura alguma espécie de indenização. Agora, mandar chamar os camocinenses de mentirosos é desrespeitoso ao extremo.

Alfinetada

Não acredito que queiram que a população engula “carne podre”. Será que não basta tentar empurrar goela abaixo a podridão do Governo Aguiar? 

Por Carlos Jardel

About Author

Comment here