Presente de Natal – Prefeita inaugura o Inferno em Camocim demitindo médicos e enfermeiros neste final de ano.

Impacto
Impacto

 

 

O Secretário da  Saúde de Camocim, Fernando Fernandes, reuniu-se na tarde de hoje com os médicos efetivos da rede municipal para informar que a partir da próxima semana esses profissionais irão fazer rodízio nas Unidades Básica de Saúde da Família, por consequência da medida adotada pela  prefeita Monica Aguiar, que demitiu todos os profissionais contratados. De acordo o Secretário, cada profissional  deverá atender 2 (dois) dias em postos diferentes, contudo, é provável que  algumas unidades básicas  deverão fechar as portas por falta de profissional.

 

O Secretário deverá se reunir amanhã com os enfermeiros para anunciar as medidas adotadas pela gestão, porém os mesmos já foram informados do rodizio  através de ligações telefônicas.

 

Agentes comunitários de saúde

 

Os agentes comunitários de saúde também foram comunicados que neste ano, diferente dos anteriores, eles não terão o recesso de final de ano.

 

Alfinetada

 

Como se não bastasse a constante falta de medicamentos nos postos de saúde e na Farmácia Pública Municipal, somando-se à dificuldade de agendamento de exames e consultas especializadas, agora a prefeita irresponsável Monica Aguiar resolve patrocinar a pior fase da saúde pública em Camocim, adotando uma medida de contenção de gastos que antecipa o inferno na terra. É a premeditação da morte de muitos camocinenses, que tentam sobreviver nesta estrutura politica onde tudo falta e nada tem, principalmente para os mais empobrecidos, que vivem à mercê da triste sorte, sem trabalho, sem moradia digna, endividados e adoecidos.

 

Sim, seria a prefeita a versão do satanás administrando a prefeitura?!

 

E não adianta a chefe do Executivo Municipal dizer que esta medida é necessária, por que não é! A saúde, e saúde de qualidade, é direito da população, e todo investimento, diante da conjuntura que temos, é pouco!

 

A prefeita não pode sacrificar a população utilizando a desculpa da crise financeira. É inaceitável retrocesso algum na área da Saúde. Isso conota a má administração dos recursos públicos, fere de morte o artigo 35 da Constituição Federal, que define os princípios basilares da administração pública, em especial o que diz respeito a “eficiência”.

 

Última pergunta:  Já que um dos critérios  para o Município receber  os recurso federais  é que o PSF esteja com a equipe completa, o que fará a prefeita? Irá burlar as informações para receber os recursos?

 

Bom, e viva o Papai Noel! 

 

Informações Revista Camocim

Share this Article
Leave a comment

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.