PSDB enfrenta ameaça de implosão de chapa à Câmara Federal após briga na Justiça

Impacto
Impacto

O PSDB enfrenta a maior crise interna nos seus 33 anos de existência no Ceará e, sob a liderança do senador Tasso Jereissati, o partido está ameaçado de ficar, pela primeira vez, sem eleger um só deputado federal. O embate judicial, com uma briga que se arrasta desde a realização de duas convenções estaduais, ameaça implodir a chapa de candidatos à Câmara.


A briga terá desdobramentos nesta quinta-feira e, independente da decisão do TSE (Tribunal Superior Eleitoral) sobre a liminar concedida pelo Ministro Benedito Gonçalves que determinou a neutralidade do PSDB-Cidadania, os tucanos enfrentarão ainda mais dificuldades para eleger, pelo menos, um representante à Câmara Federal.


A crise contamina, também, o Cidadania, que depende dos votos dos candidatos do PSDB para sonhar com uma das 22 vagas que o Ceará tem na Câmara Federal. Os dois partidos precisam somar 200 mil votos para eleger um deputado federal.


A desistência de alguns candidatos pode inviabilizar a meta do PSDB-Cidadania alcançarem essa votação. A qualquer momento, nomes que constam na lista de candidatos anunciarão que estão fora da briga por um mandato.


O embate judicial já gerou, porém, danos irreversíveis para o PSDB com a desistência de candidatos que pediram registro ao TRE para concorrer a um mandato de deputado federal. O senador Tasso Jereissati tem se esforçado, mas não consegue convencer os candidatos a se manterem na disputa.

DESDOBRAMENTOS DA BRIGA JUDICIAL


Se o Pleno do TSE confirmar a liminar, o PSDB e o Cidadania, que formam uma federação partidária, não poderão entrar na aliança com o PSD em apoio à candidatura de Roberto Cláudio ao Governo do Estado.
Se a liminar for derrubada, os dois partidos estarão no palanque do ex-prefeito de Fortaleza. A liminar foi dada a um recurso interposto pelo empresário Chiquinho Feitosa que liderou a convenção que decidiu pela neutralidade do PSDB-Cidadania nas eleições.


A convenção, a pedido do senador Tasso Jereissati, foi anulada pela direção nacional da Federação PSDB-Cidadania. Tasso assumiu o comando do PSDB e da Federação Estadual, fez nova convenção e oficializou apoio à aliança com o PDT e o lançamento da candidatura do empresário Amarílio Macedo.


Chiquinho foi à Justiça, conseguiu uma liminar, reassumiu a direção regional e manteve a neutralidade do PSDB-Cidadania na eleição. O PSDB Nacional entrou com um recurso para derrubar a decisão do ministro Benedito Gonçalves. Um dos efeitos da briga é que, nesta quinta-feira, o TRE não incluiu o tempo do PSDB-Cidadania para a propaganda eleitoral gratuita do PDT no Rádio e na Televisão.

Ceara Agora

Share this Article
Leave a comment

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.