Quatro internos são assassinados após serem retirados de Centro Educacional

Impacto
Impacto

 

 

Quatro internos do Centro de Semiliberdade Mártir Francisca, no bairro Sapiranga,
foram executadosnas proximidades da unidade na madrugada desta segunda-feira (13). De
acordo com os primeiros levantamentos policiais, um grupo de pelo menos vinte
homens chegou armado e retirou os adolescentes de dentro do centro educacional. A
identidade das vítimas ainda não foi revelada.

 

“Eles chegaram por volta de 3 horas da madrugada em carros separados. Os internos foram
retirados de lá e assassinados perto da comunidade Muro Alto”, informou major Almeida,
comandante da Área Integrada de Segurança 7 (AIS 7). Os suspeitos, que estavam munidos
de armas de fogo, fugiram após os disparos.

 

De acordo com populares, o crime aconteceu na rua Firmo Ananias Cardoso, que fica ao
lado do centro educacional. Conforme a reportagem apurou no local, um total de seis
adolescentes foram retirados do local para serem executados, mas os criminosos acabaram
desistindo de matar dois deles e os liberaram. Ainda não há informações se eles fugiram ou
voltaram ao Centro de Semiliberdade.

 

15 adolescentes fugiram

 

Após a execução na madrugada, cerca de 15 adolescentes aproveitaram a confusão no
local e empreenderam fuga do centro educacional, por volta de 7h desta segunda-feira. A
Polícia Militar (PM), então, foi acionada e conseguiu recapturar 10 detentos fugitivos, mas os
outros cinco continuam foragidos.

 

A Superintendência do Sistema Estadual de Atendimento Socioeducativo (Seas) lamentou o
crime. Confira nota na íntegra da Pasta:

 

“A Superintendência do Sistema Estadual de Atendimento Socioeducativo (Seas) informa
que quatro adolescentes internos no Centro de Semiliberdade Mártir Francisca, na
Sapiranga, foram retirados do local, por um grupo de homens armados, na madrugada desta
segunda-feira (13), e executados nas proximidades da unidade. Órgãos da estrutura do
Governo do Ceará ligados ao tema estão reunidos no momento para tratar do caso.

 

A Seas lamenta profundamente o ocorrido e trabalha no apoio às famílias dos adolescentes
– e dos demais internos. Em paralelo, a Polícia Civil do Estado do Ceará (PCCE) iniciou os
trabalhos de investigação no intuito de elucidar a ocorrência. Equipes da Divisão de
Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) e da Perícia Forense do Estado do Ceará (Pefoce)
realizaram os primeiros levantamentos no Centro. A Polícia Militar intensificou o
policiamento na região com o reforço de equipes dos Batalhões Especializados, como o de
Polícia de Choque (BPChoque) e o de Policiamento de Rondas e Ações Intensivas e
Ostensivas (BPRaio).”

 

Diário do Nordeste

Share this Article
Leave a comment

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.